segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Em Pequim, metrô aceita garrafa PET como pagamento


Imagem: Reprodução
Nas poucas cidades brasileiras com metrô, ainda é rotina entrar na fila para comprar a passagem. Em outros países, é mais comum adquiri-la em uma máquina automática. Agora imagine se a máquina aceitasse garrafas PET como forma de pagamento? É o que Pequim vem oferecendo nos últimos meses.
Desde dezembro, o metrô da capital chinesa possui máquinas que dão desconto na passagem a cada garrafa PET inserida. Então é possível andar de graça no metrô? Não exatamente.

A máquina lê o código de barras da garrafa plástica, a fim de identificá-la. (Se você inserir qualquer outra coisa, a máquina cospe para fora.) Depois, ela é amassada a um terço do seu tamanho original, para ser enviada a uma central de processamento.
Então, dependendo da garrafa, o usuário recebe um desconto entre 0,05 e 0,10 yuan (2 a 4 centavos de real) no cartão do metrô. Como a passagem do metrô custa apenas 2 yuan (R$ 0,75), com transferências ilimitadas entre as linhas, é possível andar de graça ao depositar pelo menos 20 garrafas.
Mas não é tão simples quanto parece. Há apenas quatro máquinas que aceitam garrafas PET, localizadas nas estações Jinsong e Shaoyaoju de uma mesma linha de metrô – as outras 225 estações só aceitam dinheiro.
E o processo não é rápido: segundo o Global Times, a máquina às vezes não consegue ler o código de barras da garrafa (para determinar seu valor); quando consegue, ela demora até 30 segundos para amassar a garrafa; e ainda é preciso aguardar até que a máquina se conecte via 3G ao sistema do metrô para conceder o desconto.
Além disso, o valor oferecido pela máquina é metade do que se consegue em centros de reciclagem – e eles são muito comuns na China. Adam Minter, autor do livro Junkyard Planet, diz ao Guardian que trabalhar na reciclagem é a segunda maior profissão na China, e é muito fácil encontrar locais onde vender seu lixo.
Mesmo assim, parece que as máquinas deram certo: a Incom, empresa responsável por elas, diz ao China Daily que foram coletadas mais de 30.000 garrafas entre dezembro e maio deste ano. Um executivo da Incom diz ao Global Times que estas máquinas são apenas a primeira geração, e que serão melhoradas.
E o projeto é promissor: a empresa cogita oferecer outras formas de pagar pelas garrafas, incluindo crédito no Alipay (espécie de PayPal chinês) e desconto em refeitórios. Duas dessas máquinas também foram instaladas no aeroporto internacional de Pequim. No longo prazo, a ideia é levar mais 80 máquinas para universidades, escritórios, shoppings e comunidades. [Xinhua, China Daily, Global Times; h/t Guidu]
Felipe Ventura 
Gizmodo

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...