quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Marcelo contou que tinha matado família, dizem colegas de escola


Marcelo e seu pai. Imagem: Reprodução
O estudante Marcelo Eduardo Bovo Pesseghini, 13, contou para dois amigos de classe que havia matado os pais, a avó e a tia-avó. A revelação foi feita, segundo os colegas, no último dia 5, minutos antes do início das aulas.

Segundo as investigações da polícia, o garoto foi à escola horas depois de matar os parentes, voltou para casa, na Brasilândia (na zona norte de São Paulo), e se suicidou.

Os dois alunos prestaram depoimento ontem à tarde no DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa), acompanhados dos pais.

Para um dos colegas, Marcelo confessou ter matado os pais; para o outro, a avó e a tia-avó. Um dos alunos afirmou que Marcelo lhe perguntou: "Se eu morrer, você vai sentir minha falta?". Os dois estudantes disseram não ter acreditado em Marcelo, porém à noite, ao saber da tragédia, contaram aos pais o que ouviram.

Segundo os colegas, Marcelo contou que aprendeu a atirar em um estande de tiro.
Peritos constataram que na pistola.40 achada na mão do estudantes (e usada na chacina) havia cabelos queimados dele, o que reforça a tese de suicídio. A Polícia Civil investiga se Marcelo teria ido para a escola armado para matar a diretora.

Amigos disseram que ele criou no colégio um grupo chamado "Os Mercenários", que defendia os assassinatos dos pais e de pessoas importantes, baseado no jogo de videogame "Assassin's Creed".

O que pensam destes depoimentos?

AGORA
Folha de S. Paulo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...