segunda-feira, 6 de abril de 2015

"Entrevista" com a Odebrecht expõe as acusações contra a empresa e sua ligação com Lula


Imagem: Reprodução / Veja
Satirizando as manifestações da empresa citada no escândalo da Petrobras, o colunista da revista Veja Felipe Moura Brasil publicou uma "entrevista" com a empresa. Dividido em duas partes, o texto satírico sumariza as muitas acusações sofridas pela construtora. 

Leia abaixo o texto completo. 

- A Odebrecht pagou propina ao ex-diretor da Petrobras Renato Duque por meio de depósitos nas contas que ele mantinha em nome de empresas offshore do Panamá mas geria em Mônaco?
- A Odebrecht nega.
Leia também: 
- A Odebrecht repassava o dinheiro ao petista por meio de uma conta em nome da Constructora Internacional Del Sur Ltda?
- A Odebrecht nega.
- A Operação Lava Jato obteve documentos que comprovam dois pagamentos feitos pela Odebrecht a Duque, em 2009, por meio desse esquema: um de 290 mil dólares, outro de 584,7 mil dólares. O senhor não lembra deles?
- A Odebrecht nega.
- Mas o doleiro Alberto Youssef disse que era comum a Odebrecht “fazer esses pagamentos (de propina) lá fora, ou ela me entregava em dinheiro vivo no escritório”…
- A Odebrecht nega.
- Segundo Youssef, a Odebrecht “teve grandes contratos na Petrobras, primeiro a Rnest (Abreu e Lima) onde teve o consórcio Conest, onde parte desses valores ela me pagou em reais vivos aqui no Brasil, e parte me pagou em contas no exterior”.
- A Odebrecht nega.
- Veja bem que Youssef deu até o nome dos executivos da Odebrecht que ordenavam o pagamento das propinas: “Marcio Faria, presidente da Odebrecht Óleo e Gás, e o seu Cesar Rocha, diretor financeiro da holding. E pela Braskem o Alexandrino”.
- A Odebrecht nega.
- Mas sabemos pelo Antagonista que Emilio Odebrecht ameaçou Lula e recomendou a César Mata Pires, dono da OAS, que fizesse o mesmo com o petista se quisesse salvar a sua empresa.
- A Odebrecht nega.
- O senhor confirma que, se a Odebrecht cair, Lula também cairá?
- A Odebrecht nega.
- Posso publicar esta entrevista na íntegra?
- A Odebrecht nega.
- Tudo bem. O senhor gostaria de pedir a sobremesa agora?
- A Odebrecht nega.
- Petit gateau, torta alemã, mil folhas…?
- A Odebrecht nega.
- Senhor, a entrevista já acabou.
- A Odebrecht nega.
- A Odebrecht usou a offshore Constructora Del Sur para pagar propina a Pedro Barusco, ex-gerente de Serviços da Petrobras, depositando em uma de suas contas em paraísos fiscais, correto?
- A Odebrecht nega.
- Mas veja bem que Barusco, braço-direito de Renato Duque, entregou aos investigadores da Operação Lava Jato essas cópias dos depósitos, senhor. E, como falamos da primeira vez, eles já tinham cópias dos depósitos feitos pela Constructora aberta no Panamá também para Duque, o homem de José Dirceu.
- A Odebrecht nega.
- Senhor, pelo menos dez depósitos da Constructora Del Sur foram identificados para a conta da offshore Pexo Corporation, registrada por Barusco em 2008, ao longo do ano de 2009.
- A Odebrecht nega.
- Barusco afirmou que conseguiu “identificar o recebimento de quase US$ 1 milhão depositados pela Odebrecht” nesta conta. Para ser mais exato, foram 916.697 dólares referentes a pagamento de propina.
- A Odebrecht nega.
- O delator também disse que o diretor da Odebrecht Rogério Araújo atuava como operador nos pagamentos das propinas.
- A Odebrecht nega.
- Mas Barusco afirmou que “mantinha contato direto com Rogério, pois o recebia com frequência por encontros de trabalhos e às vezes almoçava com ele”.
- A Odebrecht nega.
- Posso dizer na revista que o senhor e eu almoçamos juntos também?
- A Odebrecht nega.
- Aliás, está gostosa essa lula frita, não?
- A Odebrecht nega.

Veja também: 












Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...