sábado, 27 de junho de 2015

Deputado diz que Dilma está 'colocando a mandioca nos brasileiros' com novo projeto de lei


Imagem: Reprodução / Folha de S. Paulo
Alçada momentaneamente a rainha da horta pela presidente Dilma Rousseff, a mandioca levou deputados de oposição e governo a quase trocarem sopapos durante a madrugada e, até a tarde desta quinta-feira (25), ainda era foco de uma incógnita na Câmara.

A área técnica da Casa analisava se mantinha ou se retirava dos anais o registro do bate-boca ocorrido nos primeiros minutos desta quinta.


A polêmica começou quando, durante a votação do projeto que revê a desoneração da folha de pagamentos de vários setores da economia, a oposição resolveu abordar a confusa homenagem feita por Dilma à planta de raiz protuberante e comestível.

Leia também: 

Na terça, a presidente era a estrela da abertura dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas e, devido à relação da mandioca com a cultura indígena, resolveu fazer uma particular homenagem cujo desfecho foi este: "Então, aqui, hoje, eu tô saudando a mandioca, uma das maiores conquistas do Brasil."

Na votação da Câmara, Nilson Leitão (PSDB-MT) foi aos microfones já na madrugada dizer que a revisão da desoneração da folha de pagamento das empresas era um atentado contra a população brasileira. E emendou: "A mandioca é o que ela está colocando nos brasileiros com esse projeto de lei."

O líder do governo na Casa, José Guimarães (PT-CE), rebateu de pronto afirmando que Dilma havia sido desrespeitada e pediu ao presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que retirasse a expressão chula dos anais da Casa. "Ou ele [Leitão] faz autocrítica ou não merece mais respeito por ter usado essas palavras de baixo calão contra a presidente."

Fora dos microfones, deputados do governo e da oposição se estranharam, o que levou Cunha a acionar a Polícia Legislativa para ajudar o grupo do deixa-disso a evitar o pior. Ao final, com os ânimos menos exaltados, Cunha determinou à assessoria da Casa que analisasse os registros da confusão e que excluísse dos anais qualquer expressão considerada ofensiva.

Até as 15h desta quinta a Câmara ainda não havia decidido se a briga da mandioca permanecerá ou não nos registros oficiais. 

Veja também: 


 
 
 

Ranier Bragon
Folha de S. Paulo
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

UOL Cliques / Criteo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...