sexta-feira, 24 de março de 2017

'Anular prova sigilosa vazada à imprensa é juridicamente insustentável. Ilícito é o vazamento, não a prova', afirma procurador


Imagem: Montagem / Folha Política
O procurador Bruno Calabrich criticou a proposta de se anular as provas apresentadas em delações devido a vazamentos à imprensa. Para Calabrich, "Anular prova sigilosa vazada à imprensa é juridicamente insustentável. Ilícito é o vazamento (não importa por quem, é crime!), não a prova".


Leia também: 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...