quarta-feira, 16 de agosto de 2017

Ex-ministro Geddel Vieira Lima é denunciado por obstrução de Justiça


Imagem: Valter Campanato / ABr
O ex-ministro Geddel Vieira Lima (Secretaria de Governo do presidente Michel Temer), foi denunciado pelo Ministério Público Federal nesta quarta-feira, 16, pelo crime de obstrução de Justiça no âmbito das operações Sépsis e Cui Bono?. A acusação tem como base a suposta pressão exercida pelo peemedebista para que o corretor Lúcio Bolonha Funaro permanecesse em silêncio e não partisse para um acordo de colaboração premiada.



Na denúncia, os procuradores Anselmo Lopes Cordeiro e Sara Moreira citam as ligações de Geddel para a esposa de Funaro, Raquel Pitta. Para os investigadores, as ligações “declaradamente amigáveis” intimidavam indiretamente o corretor apontado como operador financeiro do grupo político do qual Geddel faz parte, o PMDB da Câmara.

Leia também: 

Projeto que pode ser votado hoje institui doação eleitoral oculta
Deputado denuncia como elites corruptas de partidos preparam 'golpe sórdido' contra a população
Ministro terá de explicar por que Itaipu é uma caixa preta
Governo corta 60 mil cargos vagos, reduz salário inicial e congela aumentos
Forças Armadas sofrem corte de 44% dos recursos e preveem 'colapso'
Após acidente aéreo, ex-senador boliviano Roger Pinto Molina morre em Brasília


Segundo o MPF, ao realizar essas ligações, Geddel tentou embaraçar as investigações contra a organização criminosa alvo da Sépsis e Cui Bono? – a primeira apura corrupção na liberação de valores do Fi-FGTS e a segunda mira irregularidades na vice-presidência de Pessoa Jurídica da Caixa.

Em depoimento à PF, a mulher de Funaro disse que Geddel passou a fazer ligações ‘insistentemente’ após a prisão do marido, querendo saber do ‘estado de ânimo’ dele, e que esses contatos feitos em horários noturnos “passaram a incomodar”.

Raquel Pitta disse ter ouvido do marido que “ele [Geddel] está sendo homem e cumprindo o combinado”. Mas ela não explicou que combinado era esse, apenas imaginava que seria alguma “assistência à família”.

Veja também: 






Diário do Poder
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...