terça-feira, 22 de agosto de 2017

‘Fundão’ bilionário para bancar campanhas no Brasil é o maior do mundo


Imagem: Produção Ilustrativa / Política na Rede
O relator da reforma política, Vicente Cândido (PT-SP), contou lorota ao afirmar ontem que o valor do “fundão” de R$3,6 bilhões retirados dos cofres públicos para custear campanhas eleitorais, “está em sintonia” com “grandes democracias”. Não é verdade. Os R$3,6 bi que ele imagina tungar do Tesouro Nacional é mais dinheiro que a soma do custo das eleições na Alemanha, no México e nos Estados Unidos. A informação é do colunista Cláudio Humberto, do Diário do Poder.



O “fundão” deve retirar dos cofres públicos R$11,2 bilhões a cada quatro anos. Nenhuma eleição no mundo custa tanto dinheiro.

Leia também: 

Empresário dizia influenciar Mantega, afirma delator da Zelotes
Funaro fecha acordo de delação com MPF
'A única coisa que unifica o Congresso é a vontade de se reeleger', diz relator da 'reforma política'
Deputados criam nova proposta para as próximas eleições e podem votar ainda hoje
Governo propõe a privatização da Eletrobrás
Entidade comandada por Jacob Barata já patrocinou Gilmar Mendes
Líder petista em Sergipe anuncia Lula como ‘futuro presidiário’
Juízes e procuradores farão ato de desagravo ao juiz Marcelo Bretas por declarações de Gilmar Mendes
Janot pede suspeição do ministro Gilmar Mendes por libertar pai da afilhada
Corregedoria conclui que palestras de Deltan Dallagnol foram perfeitamente lícitas
Janot denuncia Romero Jucá na Zelotes
Moro condena Duque e impõe multa de R$ 115 milhões
Bolsonaro é o político mais presente na internet, segundo várias pesquisas
Gilmar Mendes é vaiado em evento sobre a reforma política: 'Vergonha!'

Suspeito que Gilmar libertou guardava R$ 2,4 milhões em espécie em casa

Os EUA têm a eleição mais cara: US$2,5 bilhões (R$7,9 bilhões) para eleger o presidente. Mas nenhum centavo sai dos cofres públicos.

A eleição na Alemanha custa 450 milhões de euros (R$1,6 bilhão) por cada um dos quatro anos da legislatura. Só um terço é dinheiro público.

O ciclo eleitoral no México, em 2015, custou US$558 milhões (R$1,7 bi), segundo o jornal El Universal, tudo pago com dinheiro público.


Veja também:



Cláudio Humberto

Diário do Poder
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...