segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Janot pede suspeição do ministro Gilmar Mendes por libertar pai da afilhada


Imagem: Reprodução / Veja
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, solicitou nesta segunda-feira (21) à ministra Cármen Lúcia, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), a suspeição do ministro Gilmar Mendes dos casos envolvendo os empresários do setor de transportes Jacob Barata Filho e Lélis Marcos Teixeira.




O pedido foi feito após a força-tarefa da Lava Jato no Rio apontar que o ministro e os empresários têm vínculos sociais e profissionais. Na semana passada, Mendes revogou, por duas vezes, as prisões de Barata Filho e Teixeira, que haviam sido presos para as investigações. Os pedidos de prisão haviam sido feitos pelo juiz da Justiça Federal do Rio Marcelo Brêtas.

O procurador-geral pediu a nulidade dos atos do ministro relacionados aos investigados. Ainda não foi divulgada nenhuma manifestação por parte de Cármen Lúcia. Para Janot, os vínculos verificados entre o magistrado e os pacientes podem comprometer a atuação do ministro.

Leia também: 

Corregedoria conclui que palestras de Deltan Dallagnol foram perfeitamente lícitas
Janot denuncia Romero Jucá na Zelotes
Moro condena Duque e impõe multa de R$ 115 milhões
Bolsonaro é o político mais presente na internet, segundo várias pesquisas
Gilmar Mendes é vaiado em evento sobre a reforma política: 'Vergonha!'
Suspeito que Gilmar libertou guardava R$ 2,4 milhões em espécie em casa
Diretores de Instituto Federal são afastados após permitir que a instituição fosse 'tomada' pelo MST
Moro diz que financiamento público integral de campanhas impede renovação política
Petições pelo impeachment de Gilmar Mendes aproximam-se de um milhão de assinaturas
Fundo público de R$ 3,6 bilhões desafia fiscalização eleitoral


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...