domingo, 27 de agosto de 2017

Moro responde a Mônica Bergamo, do grupo UOL/Folha: 'Matéria irresponsável, para denegrir-me'


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O jornal Folha de S. Paulo, em matéria assinada pela jornalista Mônica Bergamo, reproduziu afirmações do advogado Rodrigo Tacla Duran, que trabalhou para a Odebrecht, mas não participou da delação premiada e mudou-se para a Espanha. Um pedido de extradição contra o advogado foi negado pela Espanha porque ele tem dupla nacionalidade. O advogado afirma que um amigo do juiz Sérgio Moro teria solicitado vantagens para conseguir um acordo mais vantajoso. O juiz Sérgio Moro emitiu nota em que afirma que a jornalista baseou seu artigo unicamente no relato de um acusado foragido, "em uma matéria jornalística irresponsável para denegrir-me". 



Leia abaixo a nota do Sérgio Moro: 

Sobre a matéria ‘Advogado acusa amigo de Moro de intervir em acordo’ escrita pela jornalista Mônica Bérgamo e publicada em 27/08/2017 pelo Jornal Folha de São Paulo, informo o que segue:

– o advogado Carlos Zucoloto Jr. é advogado sério e competente, atua na área trabalhista e não atua na área criminal;
– o relato de que o advogado em questão teria tratado com o acusado foragido Rodrigo Tacla Duran sobre acordo de colaboração premiada é absolutamente falso;
– nenhum dos membros do Ministério Público Federal da Força Tarefa em Curitiba confirmou qualquer contato do referido advogado sobre o referido assunto ou sobre qualquer outro porque de fato não ocorreu qualquer contato;
– Rodrigo Tacla Duran não apresentou à jornalista responsável pela matéria qualquer prova de suas inverídicas afirmações e o seu relato não encontra apoio em nenhuma outra fonte;
– Rodrigo Tacla Duran é acusado de lavagem de dinheiro de milhões de dólares e teve a sua prisão preventiva decretada por este julgador, tendo se refugiado na Espanha para fugir da ação da Justiça;
– o advogado Carlos Zucoloto Jr. é meu amigo pessoal e lamento que o seu nome seja utilizado por um acusado foragido e em uma matéria jornalística irresponsável para denegrir-me; e
– lamenta-se o crédito dado pela jornalista ao relato falso de um acusado foragido, tendo ela sido alertada da falsidade por todas as pessoas citadas na matéria.
Curitiba, 27 de agosto de 2017.
Sergio Fernando MoroJuiz Federal
Leia também:
Na Paraíba, Lula repete sua principal promessa de campanha até agora: censurar a imprensa
Recomeça a andar no STF ação sobre prisão após condenação em segunda instância
Gilmar Mendes é campeão de rejeição em pesquisa Ipsos
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...