quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Plenário decide a ordem de votação dos itens da 'reforma política'; acompanhe


Imagem: Reprodução / TV Câmara
O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, por 241 votos a 209, o requerimento do PP que pede a votação parcelada, por temas, da PEC da reforma política (Proposta de Emenda à Constituição 77/03).



Assista à sessão: 



A proposta aprovada na comissão especial, segundo o substitutivo do deputado Vicente Candido (PT-SP), cria um fundo com recursos públicos para financiar campanhas eleitorais e muda a forma de escolha de representantes proporcionais (deputados e vereadores), estabelecendo o sistema majoritário para esses cargos em 2018 e em 2020 (“distritão”), além do distrital misto dali em diante.

Leia também: 

Bretas encaminha pedido de prisão de ex-presidente do Detro a Gilmar Mendes
Gilmar Mendes contraria decisão do STF e declara que vai mudar voto sobre prisão após segunda instância
'Esse fundo Eleitoral será mais um estímulo à safadeza, como é o fundo partidário. Acaba com tudo isso e só fica na política quem ama o país', clama Janaína Paschoal
Alexandre de Moraes rejeita recursos sobre pedido de impeachment de Temer
Comissão especial aprova texto principal da PEC que acaba com as coligações partidárias
Condenação de Lula chega ao tribunal de segunda instância
'Fundo eleitoral é um dinheiro que será roubado de você para eleger quem vai te roubar. O maior do mundo', afirma psiquiatra
Venezuela vai regular redes sociais e sancionar 'crimes de ódio'
Janot pede o fim da previdência especial para deputados
'O silêncio eloquente da Ministra Carmen Lúcia não pode prosseguir, sob pena de desmoralizar-se a Justiça', 'intima' Janaína Paschoal
Alexandre Frota pede apoio da população para projeto que acaba com benefícios milionários para ex-presidentes; veja vídeo
Gilmar é ligado ao chefe da ORCRIM dos ônibus, diz procurador da Lava Jato

Lula troca 'carinhos' com Renan Calheiros durante passagem pelo Nordeste e diz que ele 'tem dignidade'

Pelo distrital misto, uma parte dos eleitos será pelo voto que receber no distrito em que disputa a vaga e outra parte segundo uma lista preordenada pelos partidos.

Com a aprovação do destaque de votação parcelada, será a seguinte a ordem de votação das partes do texto da comissão especial:

1 – destaque do PT que retira a destinação de 0,5% da receita corrente líquida (RCL) para constituir o fundo público para campanhas eleitorais;

2 – sistema distrital misto para 2022 em diante e “distritão” em 2018 e em 2020;

3 – fundo público para campanhas eleitorais;

4 – limites orçamentários do fundo e exclusão dele do teto de gastos da Emenda Constitucional 95/16 (Novo Regime Fiscal);

5 – regra que permite a reeleição para um único período subsequente de cargos executivos (presidente da República, governadores e prefeitos) para aqueles que tenham assumido o cargo por mais de seis meses, exceto substituições eventuais;

6 – mudanças nas datas de posse, encurtamento do período de campanha em segundo turno e aplicação aos deputados estaduais das regras de sistema eleitoral, remuneração e perda de mandato para os deputados federais;

7 – votação indireta para presidente da República apenas no último ano de vacância do cargo, com regra aplicada também a governadores e prefeitos;

8 – mandato de dez anos para futuros indicados politicamente para integrar tribunais superiores e tribunais regionais do Trabalho e federais;

9 – regulamentação do sistema distrital misto em 2019 e vigência da emenda constitucional; e

10 – artigo introdutório da proposta.


Veja também:




Agência Câmara
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...