sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Justiça nega pedido para tirar sigilo sobre os acionistas da JBS-Friboi


Imagem: Divulgação
A Justiça negou a abertura de informações sobre o quadro societário da JBS pedida por acionistas minoritários do frigorífico, representados no processo pela Associação dos Investidores Minoritários (Aidmin).



Os minoritários acionaram a Justiça na tentativa de forçar a empresa a entregar o livro que relaciona os nomes de todos seus acionistas, bem como o número de ações detidas por cada um deles.

Leia também: 

Dono de helicóptero que sobrevoou comício de Lula em Curitiba recebe ameaças
URGENTE: Palocci diz que ministro do STJ foi nomeado para evitar delação de Marcelo Odebrecht
E-mail mostra que Joesley deu a ordem para comprar ações à véspera da divulgação da delação
Nova perícia confirma que procurador que denunciaria Cristina Kirchner foi assassinado
Geddel alega risco de ‘estupro’ e pede para voltar para casa
Palocci pode provar o que disse, garante advogado
Pedido de habeas corpus para Joesley e Wesley é negado
Palocci diz que Lula desviava dinheiro do instituto
'Eles passarão, eu passarinho', escreve Gilmar em resposta a Janot
Lula insulta a inteligência do povo, diz Ciro Gomes
Veja as evidências do ‘pacto de sangue’ entre Lula e Emílio Odebrecht
Palocci relata propina para Gleisi Hoffmann
Falta de comprovante de aluguel de imóvel dificulta defesa de Lula

Palocci confirma acerto para libertar Marcelo Odebrecht no STJ

A ideia era usar a documentação em processos que poderão ser movidos pelos investidores em razão de prejuízos causados pelos crimes reconhecidos pelos administradores da JBS, incluindo os irmãos Joesley e Wesley Batista, no acordo de colaboração premiada fechado com o Ministério Público.

Na ação, a Aidmin argumentou que precisava conhecer a participação acionária de todos os prejudicados porque ações de responsabilidade contra os controladores podem depender de quórum que represente parcela significativa do capital social da companhia.

Em decisão que indeferiu a petição e extinguiu o processo, o juiz Marcelo Barbosa Sacramone, da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo, disse não ver fundamento que justificasse a apreciação do Judiciário sobre a exibição de documentos.


Veja também: 





Diário do Poder

Editado por Política na Rede 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...