segunda-feira, 9 de outubro de 2017

'Nunca tive classe artística escandalizada com censuras que sofri', diz Danilo Gentili


Imagem: Produção Ilustrativa / Política na Rede
Em um desabafo feito no começo da tarde deste domingo (08), Danilo Gentili questionou a falta de isenção do meio artístico - e também jornalístico - diante de censura.



O apresentador mostrou que a classe artística não condena a censura quando ela atinge manifestação de pensamento contrária às ideias de esquerda que a maioria dos artistas globais defende. 

Em seu Twitter, Gentili relembrou que militantes já picharam e atacaram pedras no Comedy Club, estabelecimento em que é sócio; que já sofreu pressão do governo pela sua demissão; que já teve seu nome na lista negra de partidos governantes mas que, em contra-partida, jamais teve a solidariedade das classes mencionadas por conta desses atos de censura. 

Leia também: 

Em poucos minutos, Gentili recebeu mensagens de apoio de seus seguidores. "Se militantes te odeiam isso significa que você está no caminho certo", disse um deles.

O desabafo de Gentili vem no mesmo momento em que diversos artistas, como Bárbara Paz, Fernanda Montenegro, Andreia Horta, Bruno Ferrari, Sophie Charlotte, Fabiana Karla, Maria Ribeiero, Paula Lavigne, entre outros, se uniram para chamar de censura o repúdio da população a uma "performance" em que uma criança foi estimulada a tocar um homem nu, em frente a uma audiência, em um museu de São Paulo no mês de setembro.

Veja também:




Na Telinha
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...