segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Procurador da Lava Jato acusa Temer de tentar esconder corrupção sob "cortina de fumaça": 'Quem para o país é a corrupção, não o combate à corrupção'


Imagem: Produção Ilustrativa / Política na Rede
SÃO PAULO  -  (Atualizada às 14h17) O coordenador da força-tarefa da Lava-Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, acusou nesta sexta-feira (6) o presidente da República, Michel Temer (PMDB), de tentar barrar investigações por meio de concessões milionárias.

Em entrevista à rádio CBN, o procurador reagiu à fala de Temer, segundo a qual o Ministério Público é uma "organização criminosa que tenta parar o país".

"Quem para o país é a corrupção, não o combate à corrupção. Só existe uma organização criminosa que quer parar o país, que é a organização criminosa que roubou a todos nós por décadas e ela deve, sim, responder por isso", afirmou Dallagnol.

Temer foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República por corrupção passiva, obstrução da Justiça e formação de organização criminosa.

"O presidente, a todo custo, busca evitar que a acusação contra ele seja apreciada pelo Supremo Tribunal Federal. Busca, com concessões milionárias de emendas, mudança de regras do Refis, barrar acusação contra ele", disse o procurador.

Dallagnol associou as atitudes de Temer e do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB), preso pela Lava-Jato, a uma estratégia de "cortina de fumaça", para desviar a atenção das provas de envolvimento com corrupção que pesam contra os dois políticos.

"Para ganhar uma discussão sem ter razão, tiram o foco do conteúdo para atacar o interlocutor."

Leia também:  


Carolina Freitas
Valor Econômico
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...