sexta-feira, 3 de novembro de 2017

Laudo da Polícia Federal aponta 'erros de cálculo' em empréstimo do BNDES à Friboi


Imagem: Reprodução / Época
Um laudo do Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal encontrou “erros" cometidos pela BNDESPar – braço do BNDES que investe em participações de empresas – na liberação de um empréstimo de pouco mais de R$ 624 milhões concedido à JBS. Com o dinheiro, a companhia pretendia adquirir a empresa National Beef, mas desistiu da operação após autoridades antitruste dos Estados Unidos sinalizarem que a compra não seria aprovada.


O BNDES, porém, não pegou os recursos de volta e assinou sucessivos aditivos alterando o objetivo do aporte, permitindo o uso dos recursos posteriormente no processo de aquisição ou incorporação de outras empresas, como Tasman, Pilgrim’s e Bertin. De acordo com a Polícia Federal, no entanto, essas três empresas nem sequer foram analisadas pelos técnicos do BNDES, sendo que uma delas, o Bertin, nem mesmo “se coadunava com o objetivo geral de apoiar a internacionalização da JBS”.

Leia também:

Os peritos também encontraram erros de cálculo na estimativa do valor econômico da JBS, feita para definir o preço de aquisição dos papéis na operação envolvendo a National Beef. Isso levou o BNDES a desembolsar pelo menos R$ 37 milhões a mais que o valor necessário.

Outra observação feita pela Polícia Federal diz respeito à agilidade atípica em que ocorreu a liberação dos empréstimos, “embora as operações de apoio à JBS analisadas neste laudo fossem de elevada complexidade e envolvessem valores expressivos”.

Auditorias do Tribunal de Contas da União (TCU) já haviam encontrado inconsistências nesses aportes, sendo que os auditores chegaram a afirmar que houve “cessão graciosa de dinheiro público” para a empresa. O material é um dos elementos que levaram à Operação Bullish da Polícia Federal.

O laudo de 64 páginas obtido pela revista Época é assinado por dois peritos criminais da Polícia Federal e foi produzido, em agosto de 2016, a pedido da Justiça Federal de Brasília. O BNDES foi procurado pela reportagem e, por meio de nota, informou que não vai comentar o laudo.

Veja também:





Patrik Camporez
Época
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...