sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Até entre petistas e eleitores de Lula, maioria acredita que julgamento foi justo, indica pesquisa


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Levantamento feito pelo instituto Ideia Big Data aponta que 57% de potenciais eleitores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva não acreditam que ele será preso, mesmo após a confirmação da condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro em segunda instância pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).


O site jurídico JOTA teve acesso aos dados da pesquisa com exclusividade. O instituto levantou opiniões sobre os efeitos do julgamento dos recursos apresentados pela defesa do ex-presidente contra a condenação aplicada pelo juiz Sergio Moro, da Justiça Federal do Paraná, em julho do ano passado.  Nesta quarta-feira (24), o TRF4 não apenas manteve a condenação, mas também aumentou a pena de 9 anos e 6 meses proposta pela 1ª instância para 12 anos e 1 mês em regime inicialmente fechado.

Leia também: 

A pesquisa também mostra que, mesmo diante desse resultado do julgamento, 55% dos entrevistados acreditam que Lula vai ser candidato ao Palácio do Planalto até a conclusão das eleições de 2018.

Entre as pessoas consultadas pelo levantamento, 56% afirmaram que o resultado do julgamento foi justo. O instituto Ideia Big Data também consultou os entrevistados sobre o efeito do julgamento sobre o desempenho da economia do país. Do total de eleitores, 52% afirmaram que o resultado é neutro, 29% avaliaram que ajuda a economia e 19% responderam que atrapalha.

O levantamento foi organizado pelo cientista político Maurício Moura. A pesquisa consultou 1.018 potenciais eleitores do Lula no dia 24 de janeiro. A coleta dos dados foi feita pelo aplicativo PiniOn por meio de um questionário de autopreenchimento com perguntas fechadas e abertas durante a exibição do Jornal Nacional, da TV Globo. Os usuários do aplicativo foram previamente cadastrados e estavam no Brasil no momento da coleta de informações.

Veja também: 






Bruna Borges
Jota
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...