quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

Força-tarefa da Lava Jato em SP ganha 8 reforços e passa a ter 11 procuradores


O procurador Thiago Lacerda Nobre coordena a força-tarefa em SP
Imagem: Reprodução / Redes Sociais
A força-tarefa da Operação Lava Jato no MPF-SP (Ministério Público Federal em São Paulo) passou a ter 11 procuradores, contra apenas três anteriormente. A decisão foi aprovada nesta terça-feira (6) pelo Conselho Superior do Ministério Público Federal. 



Segundo nota divulgada pelo MPF-SP, a força-tarefa paulista se dedica principalmente à apuração de eventos relatados por executivos e ex-executivos da construtora Odebrecht em seus acordos de delação premiada. O órgão lembra que "diversos casos foram enviados à Justiça Federal de São Paulo no ano passado por determinação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal".

Leia também: 

O MPF-SP também atuou na Operação Baixo Augusta, um desdobramento da Lava Jato oriundo da delação premiada de executivos da JBS, e no acordo de leniência da construtora Camargo Corrêa, assinado junto com o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Os procuradores Adriana Scordamaglia, Ana Cristina Bandeira Lins, André Lasmar, Daniel de Resende Salgado, Guilherme da Rocha Göpfert, Janice Ascari, Lúcio Mauro Carloni Fleury Curado e Luís Eduardo Marrocos de Araújo se juntam a Anamara Osório Silva, Thaméa Danelon e Thiago Lacerda Nobre, que já faziam parte da força-tarefa. Nobre é o coordenador dos trabalhos.

O reforço em São Paulo se segue a outros ocorridos em outros grupos do MPF voltados para a Lava Jato. Em dezembro, a força-tarefa no Rio ganhou mais um procurador. Outros dois foram integrados ao grupo de trabalho da Lava Jato na PGR (Procuradoria-Geral da República), que atua em casos de políticos com direito a foro privilegiado no STF (Supremo Tribunal Federal).

Agora, o grupo de trabalho na PGR tem 10 integrantes, assim como a força-tarefa do Rio. O grupo voltado para a Lava Jato no MPF do Paraná, formado ainda em 2014, tem 11 membros efetivos e três eventuais.

Veja também: 





Bernardo Barbosa
UOL
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...