terça-feira, 6 de março de 2018

Boulos diz que MST e MTST estão sendo 'vítimas de terrorismo legislativo'


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O "chefe" do MTST e pré-candidato à Presidência Guilherme Boulos publicou artigo em que defende há um "terrorismo legislativo" contra os "movimentos sociais" como o MST  e o próprio MTST. 


Boulos ataca o Projeto de Lei 9.604/2018, do deputado Jerônimo Goergen, que elimina da lei antiterrorismo o salvo-conduto que havia sido dado a "movimentos sociais, sindicais, religiosos, de classe ou de categoria profissional" para ocupar propriedade privada.

Leia também: 

O "chefe" do MTST alega que há mais imóveis vazios no Brasil do que pessoas sem casa, o que justificaria as invasões, sem explicar, no entanto, por que os "movimentos sociais" dão prioridade à invasão de terras produtivas pertencentes a políticos ou pessoas ligadas a políticos, ou por que não cobraram dos governos petistas a reforma agrária. 

Para Boulos, "ocupar terras não é crime". O presidenciável cria sua própria definição de crime: "Crime é, em pleno século XXI, haver tanta gente que tem negado um direito tão básico. É o Brasil nunca ter feito uma reforma agrária e urbana e perpetuar uma das maiores concentrações fundiárias do planeta. Escandaloso não é ocupar, é o drama de não ter alternativa a não ser ocupar".

Veja também: 




Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...