quarta-feira, 11 de abril de 2018

Modesto Carvalhosa pede o impeachment de Gilmar Mendes: 'ele não pode continuar como ministro do STF'


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O jurista Modesto Carvalhosa,  professor aposentado da Universidade de São Paulo, entrou com um pedido de impeachment contra o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. 


Em post publicado no Facebook, o advogado afirma que  os ministros do Supremo “não podem ser confundidos com pontas de lança de organizações criminosas comandadas por políticos profissionais”. Para o jurista, Gilmar tem exercido esse papel e, portanto, não poderia mais ser ministro do STF.

Leia também:

Carvalhosa cita, por exemplo, uma ligação telefônica, interceptada pela Polícia Federal, em que Gilmar Mendes aparece conversando com o então governador do Mato Grosso, Silva Barbosa (PMDB), no dia em que ele foi preso.

Detalhe: na época, Barbosa  (que hoje tem um acordo de delação premiada com a Procuradoria-Geral da República) era investigado no STF. Na conversa, Gilmar sugere que irá conversar com o relator do caso, o ministro Dias Toffoli.

O jurista ainda lembra que um primo e a ex-mulher do ministro forma nomeados, respectivamente,  para cargos de confiança naAgência Nacional de Transportes Aquaviários e na Hidrelétrica de Itaipu.

“São deveres dos ministros do Supremo Tribunal Federal ‘cumprir e fazer cumprir, com independência, serenidade e exatidão, as disposições legais’ e ‘manter conduta irrepreensível na vida pública e particular’. E não é o que estamos vendo, em muitos casos, diz Carvalhosa na postagem.

Só no ano passado, foram protocolados sete pedidos de impeachment contra o ministro do STF no Senado Federal, segundo levantamento do Congresso em Foco. Quase dois milhões de pessoas já assinaram um abaixo-assinado online que pede o fim do mandato de Gilmar.

Veja também:





Exame
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...