sábado, 21 de abril de 2018

Pesquisa mostra Bolsonaro isolado na liderança e Joaquim Barbosa em segundo lugar


Imagem: Sérgio Lima / Poder360
O portal de notícias Poder360, que realiza sondagens periódicas, divulgou nova pesquisa sobre as eleições presidenciais. A pesquisa mostra que o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), 63 anos, tem de 20% a 22% e lidera de maneira isolada a pesquisa DataPoder360 de intenção de votos para presidente da República. Em 2º lugar vem Joaquim Barbosa (PSB), que também tem 63 anos, com 13% a 16%.


Nos cenários que testam confrontos de 2º turno, Bolsonaro ganha com folga do pré-candidato do PSDB a presidente, Geraldo Alckmin, 65 anos. O deputado tem 41% contra apenas 18% do tucano.

Já contra Joaquim Barbosa a situação de Bolsonaro piora. O ex-presidente do Supremo Tribunal Federal registra 37% num eventual 2º turno contra 32% do capitão do Exército na reserva.

Leia também: 
Jornalista Mona Dorf critica Gleisi por convocação ao 'mundo árabe' para defender Lula: 'Patético!'

A pesquisa DataPoder360 foi realizada nos dias 16 a 19 de abril, por meio de ligações telefônicas (para aparelhos celulares e fixos), e teve 2.000 entrevistas em 278 cidades brasileiras. A margem de erro do levantamento é de 2,2 pontos percentuais. O estudo está registrado no TSE sob o número BR-06596/2018.

O DataPoder360 testou 2 cenários para presidente da República. Como os candidatos ainda não estão definidos –o prazo legal vai até 15 de agosto– a Lei Eleitoral permite que se faça qualquer combinação de nomes.

No caso do levantamento que está sendo divulgado neste sábado (21.abr.2018), a opção foi por fazer um cenário no qual fossem testados apenas os políticos cuja exposição indicasse taxas acima de 5% e também um nome do PT –considerando-se que a tendência é que o Partido dos Trabalhadores possa ter um nome próprio em substituição ao de Luiz Inácio Lula da Silva, no momento preso e cumprindo pena de 12 anos e 1 mês em Curitiba (PR).

Esse cenário 1 ficou com 7 nomes e permite ao eleitor refletir sobre os principais concorrentes ao Planalto até este momento.

Os resultados desse cenário, com uma casa depois da vírgula, foram estes: Jair Bolsonaro (22,4%); Joaquim Barbosa (16,3%); Ciro Gomes (8,4%); Marina Silva (8,2%); Fernando Haddad (7,4%); Alvaro Dias (6,3%); Geraldo Alckmin (5,5%); branco ou nulo (17,3%) e não sabe ou não respondeu (8,2%).

Como se observa, o chamado “não voto” está na casa de 25% dos eleitores nesse cenário. O “não voto” é o grupo dos que dizem que votam em branco, nulo e nenhum e os que não sabem ou não respondem.

Leia também: 

O que também chama a atenção nesse cenário é o desempenho modesto do tucano Geraldo Alckmin e o percentual do petista Fernando Haddad, de 55 anos.

Os nomes do PT citados para ocupar o lugar de Lula sempre têm, em geral, perto de 1% ou 2% em pesquisas que incluem mais de 10 políticos na lista de candidatos. Nesta simulação, apenas com os mais competitivos na disputa neste momento, já é possível perceber que dificilmente o PT deixará de ter algum peso na corrida pelo Planalto –apesar de seu maior líder estar preso.

A seguir, uma tabela com os dados desse cenário com 7 nomes e já com os percentuais arredondados para facilitar a leitura:



3º LUGAR EMBOLADO

Como se observa, o 3º lugar fica embolado entre 5 candidatos, todos empatados dentro da margem de erro da pesquisa, que é de 2,2 pontos percentuais.

Por que testar um cenário que possivelmente não existirá no 7 de outubro, já que há indícios de que esta eleição terá muitos candidatos? Quem responde é o cientista político Rodolfo Costa Pinto, responsável pelas pesquisas do DataPoder360:

“Este é um momento em que jornalistas, políticos e analistas já estão pensando muito na eleição. Mas a população em geral ainda não está ligada nesse debate. Fazer uma pesquisa com muitos cenários e mais de 10 nomes em cada lista de candidatos tende a ser contraproducente. O eleitor se confunde. O DataPoder360 quis testar nomes que neste momento são mais competitivos para simular como é o desempenho deles apenas uns contra os outros. Isso é importante porque nos dá uma ideia de como se dá a percepção do eleitor nesse cenário mais reduzido que foi proposto”.

A pesquisa do DataPoder360 também escolheu um cenário com mais nomes, apenas para fazer um exercício estatístico e comparar com o que vem sendo averiguado em outros levantamentos. O relato sobre os resultados está mais abaixo neste post. Não há muita diferença –aliás, quase nenhuma– do que apuraram outras empresas de pesquisa de intenção de voto.

Leia também: 

ESTRATIFICAÇÃO

No caso do cenário reduzido, com 7 nomes competitivos, há indícios que devem ser levados em conta sobre a atual fase da corrida presidencial de 2018. Por exemplo, a diferença de intenção de voto entre homens e mulheres.

Jair Bolsonaro tem 27% entre eleitores homens e só 19% das mulheres. Joaquim Barbosa também tem maior preferência do voto masculino (19%) do que do feminino (14%).

No polo oposto está Alvaro Dias (Podemos), 73 anos. O ex-governador do Paraná e ex-tucano tem 4% de intenção de votos entre homens, mas 9% entre as mulheres.

É muito importante considerar, entretanto, que a margem de erro da pesquisa (2,2 pontos percentuais) só vale para o total da amostra. Quando se observam percentuais por grupos demográficos, a margem aumenta, pois é usada no cálculo uma base menor de entrevistados.

ESCOLARIDADE, RENDA E IDADE

As estratificações da pesquisa indicam que Jair Bolsonaro vai bem entre eleitores de 25 a 44 anos, faixa na qual chega a 27% das preferências.

Bolsonaro atinge 29% entre os eleitores com nível médio de escolaridade e vai a 38% entre os eleitores com renda mensal de 5 a 10 salários mínimos.

CENÁRIO 2, COM 12 NOMES
O outro cenário testado pelo DataPoder360 teve 12 nomes de possíveis candidatos a presidente. Os resultados indicam a liderança de Jair Bolsonaro, com 20%.

Em 2º lugar numérico vem Joaquim Barbosa, com 13%. Trata-se de uma posição apenas numérica porque o ex-presidente do STF está tecnicamente empatado com Marina Silva (Rede), 60 anos, que tem 10%.

Vários candidatos aparecem embolados depois de Bolsonaro, Barbosa e Marina. Variam de 6% a 9%, todos empatados entre si na margem de erro, de 2,2 pontos percentuais.

O resultado exato deste 2º cenário do DataPoder360 com os percentuais com uma casa depois da vírgula é o seguinte: Jair Bolsonaro (20,0%); Joaquim Barbosa (12,9%); Marina Silva (10,0%); Ciro Gomes (9,0%); Geraldo Alckmin (8,0%); Alvaro Dias (6,0%); Fernando Haddad (3,9%); Manuela D’Ávila (2,0%); Fernando Collor (1,0%); Guilherme Afif (1,0%); Guilherme Boulos (1,0%); João Amoêdo (0,5%); branco ou nulo (16,8%) e não sabe ou não respondeu (7,9%).

A seguir, a tabela com os dados desse cenário com 12 pré-candidatos e já com os percentuais arredondados para facilitar a leitura:



CENÁRIOS DE 2º TURNO

O DataPoder360 testou apenas 2 cenários de 2º turno.

No primeiro deles, Bolsonaro ganha de Alckmin com larga vantagem: 41% a 18%.



No outro confronto testado de 2º turno, o resultado dá vitória a Joaquim Barbosa, com 37%, contra 32% de Bolsonaro.



Ou seja, a possível entrada do ex-presidente do STF realmente desarruma o terreno que estava se formando para a corrida pelo Planalto. Não está claro ainda se Barbosa será candidato, pois há resistências internas no PSB ao nome dele. O próprio magistrado aposentado também diz não ter segurança sobre se deve ou não entrar na disputa.

O fato é que, neste momento, ainda sem ter sido escrutinado pela mídia e sem ter se apresentado para confrontos com os adversários, Barbosa aparece como um dos poucos nomes competitivos para sucessão de Michel Temer (MDB) no Palácio do Planalto.

Veja também:




Fernando Rodrigues 
Poder360
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...