terça-feira, 17 de abril de 2018

PT diz que passaporte e itens pessoais de Lula foram furtados em Curitiba


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O passaporte, roupas e outros itens pessoais do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foram furtados em Curitiba na madrugada desta terça (17), segundo a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffman (PR).

A Polícia Civil do Paraná informou que registrou um boletim de ocorrência e que o caso é investigado pela Delegacia de Furtos e Roubos de Curitiba. Entretanto, a polícia não deu informações sobre o que teria sido levado pelos ladrões.

Leia também: 

Já a Polícia Militar do Paraná informou que atendeu a uma ocorrência de furto por volta das 22h40 de segunda (16), na alameda Júlia da Costa, perto de um hotel onde integrantes do PT estão hospedados.

Segundo a PM, o veículo de onde os objetos teriam sido furtados não foi levado. A PM disse não ter detalhes sobre os pertences furtados e informou que encaminhou o caso para a Polícia Civil.

Segundo a presidente do PT, um carro da assessoria do partido, que estava na região do diretório estadual da sigla, no bairro São Francisco, foi arrombado.

Nele, ainda conforme a petista, estavam roupas que haviam sido lavadas e seriam entregues ao ex-presidente nesta terça, além de documentos pessoais, como seu passaporte e seu talão de cheques, que haviam sido trazidos de um escritório de advocacia.

A senadora disse achar o furto "preocupante". "Pode ter sido uma ação de furto ou uma ação que não tenha sido de furto corriqueiro. Isso nos preocupa muito", afirmou.

O ex-presidente está preso na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba desde 7 de abril, onde cumpre pena de 12 anos de um mês de prisão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex do Guarujá. A defesa de Lula ainda recorre da condenação e nega as acusações.

Vistoria na PF

Integrantes da Comissão de Direitos Humanos do Senado fizeram nesta terça uma vistoria no local onde Lula está preso. A visita, autorizada pela Justiça Federal, durou cerca de duas horas. Não foi liberada a entrada de equipamentos eletrônicos.

Na vistoria feita por 11 parlamentares, que durou cerca de duas horas, foi verificada, segundo eles, as condições de encarceramento e de tratamento dos presos.

Eles puderam conversar com o ex-presidente --que, segundo os parlamentares, está bem, apesar de se encontrar isolado. "Ele quer conversar, sente a necessidade de conversar", disse a senadora Lídice da Mata (PSB-BA).

Lula pode receber visitas semanais da família e seus advogados podem vê-lo diariamente. Amigos, no entanto, não estão autorizados a ver o ex-presidente.

O senador João Capiberibe (PSB-AP) defendeu que Lula deve receber visitas conforme " aquilo que a legislação carcerária permitir".

"Ele é um preso político. A visita é uma preocupação da Comissão de Direitos Humanos com a situação carcerária, mas não deixa de ser uma visita política, porque ele é um preso político", disse.

Segundo os senadores, Lula está em uma sala com condições "razoáveis" e quis saber do panorama político do país.

Os senadores disseram ainda que puderam ver outros presos da Lava Jato. Na sede da PF, estão também o ex-ministro Antônio Palocci e o ex-presidente da OAS, Leo Pinheiro. No entanto, segundo Lídice da Mata, Palocci estava "tomando banho" no momento da inspeção e não foi visto pelos senadores.

Veja também:




Ana Carla Bermudez e Bernardo Barbosa
UOL
Editado por Política na Rede 
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...