quarta-feira, 23 de maio de 2018

Após repúdio de cristãos, Santuário de Aparecida pede desculpas por missa para Lula


Imagem: Produção Ilustrativa / Folha Política
Após o reitor do Santuário Nacional de Aparecida rezar por Lula durante uma "romaria" de seguidores do ex-presidente condenado, católicos utilizaram as redes sociais para manifestar suas opiniões. A página do Santuário foi tomada por católicos e cristãos de outras denominações, profundamente escandalizados com a conduta do reitor. A nota atribuída à página da igreja despencou. Poucas horas após a missa, a página tinha nota 4,7, próxima da nota máxima. Hoje a nota é 4,3. A página tem mais de meio milhão de seguidores, e tinha 60 mil avaliações máximas antes da missa. As notas mínimas, que eram raras, saltaram para 11 mil.

Nos comentários, os fiéis afirmaram que não pretendiam mais contribuir para as obras ou a manutenção do santuário e pediam o afastamento e até a excomunhão do reitor.

Três dias após a missa, o santuário divulgou uma nota de desculpas, onde afirma que "a Arquidiocese de Aparecida e a Congregação Redentorista não defendemos uma posição político-partidária, que é contrária ao Evangelho". O tom é semelhante ao da nota emitida antes da missa, que afirmava refutar "toda e qualquer iniciativa que queira utilizar-se do Altar da Eucaristia para fins de promoção individual ou partidária". 

O pedido de perdão, no entanto, ainda não acalmou os fiéis, que continuam utilizando a página do Santuário para se manifestar contra o uso de altares como palanques. 

Leia também: 

Veja a nota de desculpas: 

Saudação e Bênção a todos,
Nós, Dom Orlando Brandes, Arcebispo da Arquidiocese de Aparecida; Pe. José Inácio de Medeiros, Superior Provincial dos Missionários Redentoristas da Província de São Paulo; Pe. João Batista de Almeida, Reitor do Santuário Nacional de Aparecida, através desta nota, nos dirigimos ao povo brasileiro e, em especial, aos devotos de Nossa Senhora Aparecida. Manifestamos nosso profundo pesar pelo desapontamento que causamos a todos. Pedimos perdão pela dor que geramos à Mãe Igreja, aos fiéis e às pessoas de boa vontade.
Em nossa Ação Pastoral, o Santuário Nacional, a Arquidiocese de Aparecida e a Congregação Redentorista não defendemos uma posição político-partidária, que é contrária ao Evangelho. Estamos sim, em comunhão com o Magistério e com a Doutrina Social da Igreja.
Contudo, eu, Pe. João Batista, Reitor do Santuário Nacional, manifesto meu pesar e peço o perdão de todos que se sentiram ofendidos pela maneira como conduzi a celebração da missa das 14 horas, do último dia 20 de maio. Quero reafirmar meu compromisso com a Arquidiocese de Aparecida, com a Congregação do Santíssimo Redentor, com os colaboradores e voluntários do Santuário Nacional e com todos os que bebem dessa fonte de restauração de vidas.
Encerrando, renovamos nosso pedido de perdão e confiamo-nos à oração de todos. Pois, com a Mãe Aparecida, “tudo o que é quebrado pode ser restaurado”. Queremos continuar fazendo do Santuário Nacional a Casa da Mãe de todo o povo brasileiro.
Interceda por todos nós a Mãe Aparecida, Rainha e Padroeira do Brasil, a Mãe da Misericórdia.

Padre João Batista de Almeida
Reitor do Santuário Nacional

Padre José Inácio de Medeiros
Provincial da Unidade Redentorista de São Paulo

Dom Orlando Brandes
Arcebispo de Aparecida

Veja também:




Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...