segunda-feira, 28 de maio de 2018

PT vai pedir autorização para que Lula grave vídeos políticos na prisão


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O PT vai pedir à Justiça uma autorização para que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva possa gravar vídeos com mensagens políticas enquanto estiver preso.

O partido quer divulgar gravações de Lula para reforçar o plano de sua candidatura à Presidência da República e tentar recuperar a força de sua imagem. O ex-presidente está preso há 52 dias na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Caso o pedido seja atendido, os petistas pretendem usar as mensagens para abastecer seus candidatos na campanha eleitoral deste ano, incluindo a disputa pelo Palácio do Planalto.

Leia também:

"Ele está na prerrogativa dele. Ele é um cidadão e pode se manifestar politicamente", disse à Folha de S. Paulo a senadora ré e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann.

A solicitação deve ser feita nos próximos dias pelo advogado Eugênio Aragão, que foi ministro da Justiça no governo Dilma Rousseff e vice-procurador-geral eleitoral. Ele deve encaminhar uma petição à juíza Carolina Moura Lebbos, responsável pela execução penal do ex-presidente.

"Enquanto ele estiver liberado para ser candidato, como ocorre agora, ele tem direito de se manifestar em igualdade de condições com os outros pré-candidatos. Não pode haver discriminação", afirmou Aragão.

A candidatura de Lula tende a ser rejeitada com base na Lei da Ficha Limpa, mas o PT argumenta que essa decisão só pode ser tomada depois que o ex-presidente tiver seu nome registrado na Justiça Eleitoral.

O pedido dos petistas deve se estender a entrevistas, a exemplo da solicitação feita por advogados da Folha, do UOL e do SBT para que suas equipes possam sabatinar o petista dentro da prisão, em Curitiba.

O PT identificou que exposição reduzida de Lula desde sua prisão pode fragilizar seu peso político. Os petistas afirmam que a cobertura jornalística sobre o ex-presidente, principalmente nas emissoras de TV, foi reduzida ao longo das últimas semanas.

O partido acredita que a divulgação de mensagens em vídeo nas redes sociais e sua divulgação para canais de TV poderia recuperar parcialmente a imagem de Lula.

A principal preocupação do PT é a disputa eleitoral de outubro. O ex-presidente é o principal cabo eleitoral da sigla e, preso, terá dificuldades para transferir sua popularidade a candidatos lançados e apoiados pelos petistas.

Dias antes de ser preso, em 7 de abril, Lula gravou uma série de vídeos —ainda inéditos— para serem usados durante a campanha do PT ao Planalto.

Veja também:





Bruno Boghossian
Folha de S. Paulo
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...