segunda-feira, 2 de julho de 2018

A duas semanas do recesso, deputados e senadores tentarão acordos para votar projetos polêmicos


Imagem: ABr
O recesso parlamentar começará no próximo dia 18 e, a duas semanas de o Congresso suspender as atividades, deputados e senadores tentarão, nos próximos dias, costurar acordos para votar projetos polêmicos.


A expectativa no Congresso é que o ritmo de votações caia depois do recesso. Isso porque, no segundo semestre, os políticos se dedicarão às eleições.

Por isso, nesta semana, deputados tentarão concluir a análise do projeto que autoriza a Petrobras a transferir para outras empresas a exploração de áreas do pré-sal na bacia de Santos.

Leia também:
Corregedor acusa Deltan Dallagnol de ofender o Congresso

O texto-base do projeto foi aprovado há duas semanas, mas, por falta de quórum, a análise dos destaques (propostas de alterações) ainda não foi concluída.

Na pauta do Senado, está prevista a conclusão da análise sobre o projeto que permite a divulgação da lista de beneficiários de isenções fiscais.

Desistência de imóvel

O senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) deve ler na próxima terça-feira (3), na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), o relatório favorável ao projeto que trata do "distrato".

O texto, entre outros pontos, aumenta a multa para quem desiste da compra de um imóvel na planta.

Defensores do projeto querem analisar o texto o mais rápido possível. Mas a líder do MDB, Simone Tebet (MDB-MS), tem defendido que haja um debate mais "aprofundado" sobre o tema anets de o projeto ser votado.

"É um assunto polêmico. Vamos discutir, mas sem regime de urgência, com cautela. O Senado não pode ter pressa diante de um projeto que pode impactar negativamente pais de família que, muitas vezes, não têm outro imóvel", afirmou a senadora.

Outros temas polêmicos

Também está no Senado um projeto que regula o transporte de cargas. O projeto estava entre as demandas de caminhoneiros durante a negociação para encerrar a greve da categoria, que gerou uma crise de desabastecimento no país.

O projeto deve passar por três comissões antes de ser analisado pelo plenário, mas há senadores que defendem a votação antes do recesso para cumprir rapidamente acordo feito com os caminhoneiros.

No plenário da Câmara, outros temas controversos. É o caso do pedido de urgência para acelerar o andamento do projeto que trata da venda de distribuidoras da Eletrobras.

A proposta autoriza a venda de seis distribuidoras da estatal nas regiões Norte e Nordeste.

O plenário também pode votar um projeto que estabelece novos critérios para criação, emancipação e fusão de municípios.

Comissões da Câmara

Outros projetos também podem ser analisados nesta semana por comissões da Câmara. Saiba abaixo:

Projeto que proíbe disciplinas sobre "gênero" e "orientação sexual" deve ser votado na comissão que analisa a proposta da "Escola Sem Partido";

A comissão que analisa o projeto sobre licitações deve votar o parecer que promove alterações nas licitações de União, estados e municípios.

Veja também:





Alessandra Modzeleski e Gustavo Garcia
G1
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...