sexta-feira, 20 de julho de 2018

Haddad apresenta programa de governo do PT com censura, 'reforma do Judiciário' e Constituinte


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O PT divulgou nesta sexta-feira, 20, os eixos temáticos do programa de governo do partido para as eleições de 2018. O resumo apresentado pelo coordenador do programa, Fernando Haddad, representa uma guinada à esquerda em relação às gestões petistas de Luiz Inácio Lula da Silva, preso e condenado na Lava Jato, e Dilma Rousseff com propostas como a "democratização dos meios de comunicação" - leia-se censura -  e reformas do sistema bancário e judiciário, implementação de um novo processo Constituinte. O documento fala também em "refundação democrática do Brasil".

Haddad, que trabalha nas propostas desde o ano passado ao lado do economista Marcio Pochman e do ex-deputado Renato Simões, apresentou o resumo das propostas à Executiva Nacional do partido na manhã desta sexta-feira, 20, em São Paulo. Segundo ele, a versão já foi aprovada por Lula, que cumpre pena de prisão em Curitiba, e deve ser apresentada na íntegra antes da convenção do partido, marcada para o dia 4 de agosto.

Leia também: 

"Tem uma reunião na semana que vem já com o texto que foi batido com o Lula, batido com a executiva. Está encaminhado". disse Haddad.

O programa é dividido em cinco eixos temáticos. O primeiro, "Promover a soberania nacional e popular na refundação democrática do Brasil", apresenta propostas como "democratização dos meios de comunicação de massa" e "processo Constituinte" .

O segundo eixo, "Iniciar uma nova era de afirmação de direitos", fala em "reformar o sistema de Justiça para garantir direitos". Supostos "abusos" do Judiciário como a condenação e prisão de Lula fazem parte do discurso petista desde que integrantes do partido viraram alvo em processos como os do mensalão e a Lava Jato.  O partido promete ainda implementar a renda básica de cidadania, bandeira histórica do senador Eduardo Suplicy rejeitada nos governos Lula e Dilma.

O terceiro eixo, "Liderar um novo pacto federativo para promoção dos direitos sociais", promete o fortalecimento do SUS e federalização do combate ao tráfico de drogas. 

O quarto ponto é econômico, "Promover um novo modelo de desenvolvimento", sugere uma reforma bancária e um "programa emergencial para a superação da crise econômica e busca do pleno emprego", além de uma reforma tributária. Não há menção a medidas pró-mercado, como cortes de gastos.

O quinto e último eixo tem viés ecológico com impactos no agronegócio, "Iniciar a transição ecológica para a nova sociedade do século 21", e promete "promover a estrutura produtiva de baixo impacto ambiental, alto valor agregado e tecnologicamente avançada".

Veja também:




Ricardo Galhardo e Daniel Wetermann
O Estado de S. Paulo
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...