sexta-feira, 27 de julho de 2018

Temer sai mais cedo de cúpula do Brics para Eunício ir a convenção no Ceará


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O presidente Michel Temer antecipou sua volta de Joanesburgo, na África do Sul, para que o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB), possa retornar ao Brasil sem correr o risco de se tornar inelegível. Na manhã desta sexta (27), ele abandonou uma sessão em que dividia a mesa com os presidentes da Rússia, China, Índia e África do Sul, os países que compõem o bloco Brics, e embarcou para o país.

Temer deixou em seu lugar o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, que explicou depois que a saída do presidente teve como objetivo permitir que Eunício participe da convenção cearense. O senador está em viagem internacional para não ter que assumir a presidência na ausência de Temer e, assim, ser impedido de concorrer à reeleição no Senado.

Leia também: 

"O presidente tem que estar no Brasil a tempo de o presidente do Senado poder entrar no território nacional, sem correr o risco de ficar inelegível", explicou Nunes. Ele defendeu que a saída prematura do presidente da décima cúpula do Brics não trouxe prejuízos ao país. "O que o presidente tinha que fazer, ele fez", afirmou.

Em uma semana de viagens internacionais —Temer também foi ao México— a Presidência da república foi ocupada pela presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Cármen Lúcia, terceira na linha sucessória. O primeiro substituto, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), também teve que deixar o país para não ser impedido de concorrer novamente ao cargo de deputado federal.

Na agenda apresentada originalmente, o retorno de Temer estava previsto para a manhã deste sábado (28). Nesta sexta, após a cúpula, ele visitaria ainda um centro de treinamento da Embraer em Joanesburgo, mas o governo diz que a visita foi cancelada porque as instalações não ficaram prontas.

Na sessão desta sexta, Temer foi o quarto a discursar, depois dos presidentes da África do Sul, Cyril Ramaphosa, e da China, Xi Jinping, e do primeiro ministro da Índia, Narendra Modi. O presidente deixou o local logo após ouvir o presidente da Rússia, Vladimir Putin. Em seu discurso, defendeu maior integração com a África.

Depois de sua saída, falaram os chefes de governo ou de Estado de Argentina, Turquia e Jamaica e de 22 países africanos convidados pela África do Sul para participar do evento. A cúpula foi encerrada com um almoço de relacionamento entre as lideranças.

Durante sua estadia na África do Sul, Temer teve reuniões bilaterais com os presidentes da China e da África do Sul. Com o primeiro, tratou de barreiras comerciais impostas a produtos brasileiros. Com o segundo, de oportunidades de investimentos.

Veja também:





Nicola Pamplona
Folha de S. Paulo
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...