quarta-feira, 8 de agosto de 2018

Ministros do STF aprovam reajuste nos próprios salários, com consequências em todo o Judiciário


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram, em sessão administrativa nesta quarta-feira, enviar para o Congresso Nacional uma proposta de orçamento para 2019 com reajuste de 16% nos próprios salários. A presidente do tribunal, ministra Cármen Lúcia, não queria incluir o reajuste no planejamento. Mas a maioria dos ministros discordou e não se importaram em defender a medida impopular – entre eles, o próximo presidente da Corte, Dias Toffoli.

Leia também: 


O aumento dos vencimentos dos integrantes da Corte impacta nos contracheques de magistrados de todo o país. Cármen Lúcia argumentou que o momento é de crise econômica e desemprego. Portanto, não faria sentido que a cúpula do Judiciário concedesse agora um aumento para si mesma. Na outra corrente, ministros argumentam que não se trata de aumento salarial, e sim de um reajuste que não cobre sequer as perdas inflacionárias dos últimos anos.

A proposta será enviada ao Congresso Nacional na próxima semana. Na tramitação, os parlamentares podem modificar os números do STF. Se o reajuste for aprovado, caberá ao presidente Michel Temer sancionar ou não a medida.

Os ministros que votaram pelo reajuste afirmaram que não haverá aumento nos gastos da Corte, e sim remanejamento das despesas.

Veja também:




Carolina Brígido
O Globo
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...