quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Maioria quer Lula condenado e preso, aponta Datafolha


Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Mais da metade da população acredita que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que cumpre pena por corrupção e lavagem de dinheiro, deveria continuar condenado e preso, aponta pesquisa Datafolha divulgada nesta terça (2).


A opinião é de 51% das 3.240 pessoas ouvidas pelo instituto em 225 municípios em todo o país. Outros 8% acreditam que Lula deveria continuar condenado e ir para a prisão domiciliar.

O petista foi condenado pelo juiz Sergio Moro a nove anos e seis meses de prisão em julho passado e, em janeiro, teve a pena aumentada para 12 anos e um mês. Desde abril, está preso na superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

Leia também: 

No entanto, para 37% das pessoas entrevistadas o ex-presidente deveria ser perdoado e solto. Lula sempre negou ter cometido irregularidades.  Já 4% não souberam responder.

Ainda há recursos a serem julgados pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça) e STF (Supremo Tribunal Federal).

O Datafolha questionou aos entrevistados se, na opinião deles, "Lula deveria ser perdoado e solto", se "Lula deveria continuar condenado e ir para prisão domiciliar", ou se "Lula deveria continuar condenado e preso".

Parte dos dirigentes do PT tem defendido que o ex-presidente seja beneficiado com um indulto caso o partido consiga eleger o próximo presidente na eleição de outubro. 

O presidenciável do partido, Fernando Haddad, já negou em entrevistas a possibilidade de conceder indulto a Lula. No entanto, mesmo em sua presença, as lideranças do partido garantem que o indulto ocorrerá caso o PT volte ao poder. 

Haddad está em segundo lugar no Datafolha, com 21%, atrás de Jair Bolsonaro (PSL), que lidera e tem 32% das intenções de voto.

Enquanto 78% das pessoas que afirmaram que votam em Haddad acreditam que Lula deve ser solto, 82% dos que votam em Bolsonaro defendem a manutenção da prisão.

A pesquisa Datafolha foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número BR-03147/2018 e o contratante é a Folha de S. Paulo. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Veja também:

 



José Marques
Folha de S. Paulo
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...