domingo, 7 de outubro de 2018

Mesária é detida por usar broche contra candidato, em Goiânia


Imagem: Reprodução / TV Anhanguera
Uma mesária foi detida no início da tarde deste domingo (7) por estar usando um broche contra um candidato enquanto trabalhava numa sessão eleitoral do Colégio Sesi, Setor Jardim Planalto, em Goiânia. Segundo a Polícia Militar, ela foi denunciada por eleitores que estavam no local.

A mulher, que não foi identificada, trabalhava na sessão 425 da 127ª Zona Eleitoral. O nome do candidato não foi divulgado.

Leia também: 

Segundo o coronel Anésio Barbosa da Cruz, é permitido a qualquer eleitor manifestar-se sileciosamente em favor de seu candidato, inclusive, usando adereços do mesmo. Porém, essa situação é vetada a quem trabalha nas eleições.

"Ela estava representando a Justiça Eleitoral, que, neste caso, precisa ser imparcial, não pode se pronunciar. Ela fez uma renúncia [ao trabalhar como mesária] em benefício do processo democrático", disse Cruz ao G1.

A mesária foi encaminhada ao 1º Distrito Policial de Goiânia. Segundo o delegado Isaías Pinheiro, o juiz eleitoral que está de plantão para analisar os casos de detenção nas eleições entendeu que o ato não era um crime, mas sim uma infração administrativa.

"Nesse caso, foi registrado um RAI [Registro de Atendimento Integrado] extrapolicial como fato atípico. Ela deve passar por audiência e ser liberada em seguida", explica.

Segundo o Manual do Mesário, documento criado pela Justiça Eleitoral, aos mesários é proibido o "uso de vestuário ou objeto que contenha qualquer propaganda de partido, de coligação ou de candidatos", assim como "qualquer inscrição que caracterize pedido de voto".

Ao G1, por telefone, a assessoria do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) informou, às 13h05, que ainda não havia sido informada sobre essa ocorrência.

Veja também:









Sílvio Túlio
G1
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...