terça-feira, 2 de outubro de 2018

PF apreende material de campanha de Lula em cinco cidades do Mato Grosso do Sul


Imagem: Valdenir Rezende / Correio do Estado
A Polícia Federal cumpriu hoje, 12 mandados de busca e apreensão expedidos pelo Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE/MS), em Campo Grande, Dourados, Três Lagoas, Corumbá e Mundo Novo. O objetivo das buscas foi apreender material de campanha no qual constava ‘Lula’ como candidato a presidente da República. Os mandados derivam de representação da Procuradoria Regional Eleitoral.

O ministro Luís Roberto Barroso, vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), proibiu no mês passado o uso do nome de Luiz Inácio Lula da Silva como candidato ao cargo de presidente. Segundo decidido pelo magistrado na ocasião, se a coligação “O povo feliz de novo” - que reúne PT, PCdoB e Pros - insistisse na veiculação de propagandas com o ex-presidente encabeçando a chapa poderia ter o tempo no rádio e na televisão suspensos.

Leia também: 
MPF denuncia homem que tentou matar Bolsonaro: 'o propósito foi eliminar fisicamente o candidato, excluindo-o do pleito'

Na Capital, pelo menos três equipes da Polícia Federal chegaram com malotes de material apreendido na sede da superintendência no fim da manhã desta terça-feira (2). Os agentes confirmaram à reportagem que se tratava de material recolhido com mandados expedidos pela Procuradoria Regional Eleitoral.

“Determino à Coligação “O Povo Feliz de Novo” e a Luiz Inácio Lula da Silva que se abstenham, em qualquer meio ou peça de propaganda eleitoral, de apresentar Luiz Inácio Lula da Silva como candidato ao cargo de Presidente da República e apoiá-lo na condição de candidato, sob pena de, em caso de novo descumprimento, ser suspensa a propaganda eleitoral da coligação no rádio e na televisão”, decidiu à época. A decisão pode ser implementada diretamente por juízes auxiliares. 

DIRETÓRIO DO PT

Uma equipe da PF, com dois policiais, foram até o diretório do PT, que fica na Rua das Garças, número 2320, para fiscalizar se teria material ilegal em que declara Lula candidato à Presidência, mas não encontraram nada e foram embora. A ação ocorreu no fim da manhã.

Conforme uma secretária que trabalha no local, que preferiu não se identificar, o material em que apresentava Lula como candidato foi retirado antes da operação ser realizada.

Veja também:

 



Renan Nucci, Leandro Abreu e Izabela Jornada
Correio do Estado
Editado por Política na Rede
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...